EDUARDO CUNHA RENUNCIA À PRESIDÊNCIA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS






O parlamentar anunciou sua decisão em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira.

Os rumores da renúncia do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), confirmaram-se na tarde desta quinta-feira. Em entrevista coletiva, o parlamentar disse sofrer muitas perseguições e chorou. "Estou pagando um alto preço pelo impeachment (da presidente Dilma Rousseff, processo aberto pelo próprio Cunha)", afirmou. Ele também falou que deseja que o Brasil se restaure após o processo. "Que Deus abençoe esta nação", pontuou.

Cunha ainda atacou o PT, afirmou não ter recebido nenhum tipo de vantagem ilícita e justificou sua renúncia como "necessária para trazer estabilidade à Casa".

Eduardo Cunha quer que a eleição do novo mandatário da Câmara seja antecipada para o início da próxima semana. De acordo com a Folha de S. Paulo, o nome preferido do peemedebista é o do deputado Rogério Rosso (PSD-DF). Contudo, há pelo menos 12 candidatos informais ao pleito.

Uma eventual renúncia possibilitaria a Cunha a tentativa de reverter votos na CCJ para que as investigações voltem ao Conselho de Ética. A partir daí, ele tentaria salvar seu mandato de deputado. O político foi citado em delações da Operação Lava Jato e é acusado de quebra de decoro parlamentar. Além disso, documentos indicam que ele era titular de contas secretas na Suíça.

Por: G1