“Chapola” é julgado e condenado a 18 anos de prisão pela morte de “Fofa”





José Walison Silva Araújo, mais conhecido no submundo do crime pelo apelido de "Chapola", foi julgado na última quinta-feira (08/06) e condenado há 18 anos de prisão. Em janeiro de 2014, Chapola espancou e queimou viva uma mulher, que não resistiu aos gravíssimos ferimentos e morreu no hospital.
               
O crime ocorreu no bairro Novo Caiçara, onde uma mulher conhecida por "Fofa" teve o corpo queimado depois de ter sido bastante espancada por pelo menos três homens. A vítima era usuária de drogas e cometia pequenos delitos pela área. No dia do crime "Fofa" foi capturada e arrastada para o meio da rua, onde, na frente de várias pessoas, foi espancada e queimada viva. Ela não resistiu às queimaduras de 3° grau em 90 % do corpo e morreu uma semana depois de dar entrada no hospital metropolitano, em Ananindeua.

Na época, durante trabalho de investigação, a polícia identificou três principais suspeitos, um deles seria traficante de entorpecentes. Os pequenos roubos praticados por "Fofa" sempre provocavam a ida da polícia até a área do traficante, que se irritou e resolveu tirar a vida da usuária de drogas.


Por Tiago Silva (Programa Últimas Notícias)