Envolvido no atentado contra titular da Susipe se entrega à polícia





A Polícia Civil prendeu, nesta quinta-feira, 22, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, em Belém, Carlos Vitor Rocha Milhomem, 23 anos, por crime de tentativa de latrocínio - roubo seguido de morte - do coronel da PM Rosinaldo Conceição, superintendente do Sistema Penitenciário do Pará. O acusado se entregou, durante a tarde, ao delegado Aldo Botelho, na Seccional Urbana da Cremação. O preso teve mandado de prisão decretado hoje pela Justiça. O outro envolvido no crime é Carlos Messias dos Santos Vasconcelos, de apelido Memê, que está foragido.

O mandado de prisão decretado pela Justiça resultou das investigações realizadas pelas equipes de policiais civis que trabalham na apuração do crime desde a noite da última terça-feira, 20, quando o policial militar foi abordado por dois homens, no momento em que estacionava o carro em frente a uma academia de boxe, na Rua dos Mundurucus próximo à Avenida Roberto Camelier, no bairro do Jurunas. Durante a tentativa de assalto, os criminosos dispararam contra a vítima que foi atingida na coxa. Em seguida, os dois fugiram a pé pela Roberto Camelier.

Durante a fuga, eles cometeram dois assaltos. Um deles ocorreu na esquina da Rua dos Pariquis com Rua Honório José dos Santos, no Jurunas, onde abordaram uma pessoa e roubaram uma bicicleta. Mais adiante, na Rua dos Caripunas, eles roubaram uma moto e arma do dono do veículo, que é policial militar. Segundo o delegado Aldo Botelho, após tomarem conhecimento de que a vítima da tentativa de assalto era um coronel da PM, os assaltantes abandonaram a moto roubada.

Ainda, de acordo com o delegado, a bicicleta roubada foi recuperada pelo dono logo após o roubo e por isso a vítima não registrou boletim de ocorrência. Assim, ressalta o policial civil, Carlos Vitor e Carlos Messias irão responder pela tentativa de latrocínio e pelo roubo da moto, cujo boletim de ocorrência foi registrado. Carlos Messias é foragido da Justiça e está sendo procurado. Em depoimento, o preso Carlos Vitor preferiu manter-se em silêncio e disse que apenas vai se pronunciar na Justiça.

Blogdomanoelsilva.blogspot.com.br com informações da Policia Civil