Fugitivos de Americano estavam armados; 2 morreram


Fugitivos de Americano estavam armados; 2 morreram (Foto: divulgação/Susipe)




Dois detentos morreram e ao menos 29 fugiram dos pavilhões 3A e 4C do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará I (CRPP I), na madrugada deste domingo (11), no distrito de Americano, em Santa Izabel, Região Metropolitana de Belém. 

De acordo com a Diretoria de Administração Penitenciária da Susipe (Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará), os presos estavam armados e tinham apoio externo durante a ação, que aconteceu por volta das 5h.

Um grupo de presidiários teve acesso ao solário após cerrar as grades das celas e pularam o muro usando uma corda artesanal - também conhecida por "tereza". A ação durou aproximadamente 10 minutos.

Em nota enviada por volta das 20h, a Susipe havia informado o número de 17 detentos que conseguiram fugir. Duas horas depois a superintendência voltou atrás e contabilizou 29 fugitivos até o momento. 

A Susipe informou que somente após a recontagem completa dos presos, sem previsão de término, que poderá ser confirmada a quantidade exata de fugitivos.

PRESOS ESTAVAM ARMADOS E DOIS MORRERAM EM CONFRONTO

Ainda segundo a Susipe, houve troca de tiros com policiais e dois presos acabaram morrendo: Diego Ferreira Mendes e Almir Souza da Silva. A superintendência informou que está prestando apoio às famílias dos detentos através de sua Coordenadoria de Assistência Social.

A fuga teve início quando os agentes prisionais de plantão perceberam uma movimentação suspeita nos pavilhões e acionaram a guarda do Batalhão de Policiamento Penitenciário. 

A Companhia de Missões Especiais (CME) da Polícia Militar também foi acionada e "entraram na unidade prisional para realizar uma varredura, revista e recontagem dos presos" e disseram que a Polícia Militar realizava "buscas na área com apoio de viaturas e um helicóptero". 

Embora tenham sido encontradas cápsulas de pistolas calibres ponto 40 e ponto 380, nenhuma arma foi localizada dentro da unidade prisional.

A corregedoria da Susipe deve abrir uma "sindicância investigativa para apurar a fuga e a entrada das armas no presídio".

Ainda em nota, a Susipe informou que a unidade está superlotada com quase o dobro de sua capacidade: 1.109 detentos, sendo que a capacidade é para 739.

(DOL)