Polícia Civil prende acusados de tráfico de drogas e furtos em Paragominas


Apreensões


A Polícia Civil prendeu, nos últimos dias, cinco adultos e apreendeu um adolescente envolvidos em crimes de tráfico de drogas e furtos, no município de Paragominas, nordeste paraense. Quatro deles foram presos, no último dia 7, por volta de 20 horas. Mauro Silva Rodrigues, William Ferreira Rodrigues, Bismarck Costa Chaves e Maíza da Silva Pastana e o adolescente são apontados por envolvimento em um esquema de associação para o tráfico de drogas. As prisões foram realizadas em uma casa na rua Chico Xavier após denúncia de que o local era usado no crime.
Os policiais passaram a monitorar os suspeitos até constatar a comercialização de entorpecentes e identificar o local onde a droga estava escondida. Durante a abordagem, foram apreendidos 91 gramas de óxi - droga derivada da cocaína -, 437 gramas de maconha, além de dinheiro em cédulas de pequeno valor resultantes da venda das drogas e balança digital usada na pesagem. Ao ser presa, Maíza Pastana se identificou com dois nomes falsos. Ela foi finalmente identificada oficialmente após ter os dados coletados por um papiloscopista policial, profissional que atua na identificação humana. 
O fato de a suspeita tentar esconder o nome tinha um motivo: ela estava com mandado de prisão preventiva expedido pela Comarca de Benevides por tentativa de latrocínio - roubo seguido de morte - de um mototaxista. As prisões foram realizadas pela equipe formada pelo delegado Pedro Rocha, investigadores Andreza Silva, Helio Brabo, Hayden Cândido e Augusto, escrivão Italo e papiloscopista Deivison Miranda.
FURTOS EM RESIDÊNCIAS No último dia 6, foi preso Kennedy Carvalho Lima, acusado de praticar furtos em residências, e condenado pela Justiça por tráfico de drogas, em Paragominas. Ele foi preso com mandado de prisão expedido pela Justiça. Ele responde a várias ações penais por furto qualificado. "Ele é apontado como especialista em desativar sistemas de segurança de casas de médio e alto padrão", explica o delegado Pedro Rocha. A prisão foi realizada pelos investigadores Helio e Gedeon, sob coordenação do delegado.