Família acusa jovem de matar avô e mãe para conseguir herança


Nathan Carman após ser regastado, depois de ter ficado sete dias à deriva em uma lancha inflável


Três tias de um jovem de 23 anos acusaram ele de ser responsável pela morte de seu avô e, "possivelmente" de sua mãe, e entraram com um ação judicial para impedir que ele tenha acesso a milhões de dólares deixados como herança por seu avô.

O caso ocorreu no estado de New Hampshire, nos Estados Unidos. As informações são do "Boston Globe".

John Chakalos, avô materno de Nathan Carman, foi encontrado morto, com um tiro, em 2013. Aos 87 anos, ele trabalhava no mercado imobiliário e era tornado milionário. A investigação sobre o caso ainda não foi concluída, e Nathan é considerado suspeito.

Três anos depois, esteve envolvido no acidente em que sua mãe, Linda Carman. desapareceu. O bote em que os dois estavam pescando, no estado de Rhode Island, afundou. Nathan conseguiu saltar até uma lancha inflável, mas perdeu sua mãe de vista. Ele ficou sete dias à deriva antes de ser resgatado. Ela não foi encontrada, e foi considerada morta.

Agora, três irmãs de Linda — Valerie Santilli, Elaine Chakalos, and Charlene Gallagher — querem impedir que Nathan tenha acesso à parte que sua mãe tinha direito da herença de John Chakalos. No total, o empresário deixou cerca US$ 42 milhões, para serem divididos entre as quatro filhas.

Nathan negou qualquer envolvimento na morte do avô e afirmou que não sabotou o bote utilizado por ele e sua mãe.

O advogado das três irmãs, Dan Small, afirmou ao "The Boston Globe" que elas "não poderiam não fazer nada enquanto responsável pela morte do seu pai, e talvez da sua irmã, lucrasse com suas ações".

De acordo com Small, caso elas vençam a ação, a ideia é utilizar o dinheiro que iria para Nathan nas investigações sobre as duas mortes, e doar o restante para a caridade.

O processo não especifica qual a porcentagem que o jovem receberia da herança, mas o advogado afirmou que seriam "milhões de dólares".

Fonte Extra