GOVERNO DERRUBA LIMINAR E MANTÉM ALTA SOBRE COMBUSTÍVEIS





O desembargador Hilton Queiroz, presidente do Tribunal Regional Federal (TRF-1), sediado em Brasília, decidiu suspender nesta quarta-feira (26) a liminar que havia impedido o aumento das alíquotas do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre a gasolina, o diesel e o etanol, anunciado pelo governo na última quinta-feira (20). 

O desembargador atendeu a um recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) contra a suspensão do reajuste. No pedido, a AGU informou à Justiça que a liminar impede que o governo federal arrecade diariamente R$ 78 milhões. Mais cedo, antes da decisão que derrubou a cobrança, o juiz Renato Borelli, que concedeu a liminar, cobrou da Agência Nacional do Petróleo (ANP) o cumprimento de sua decisão e fixou diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento. 

(JB)