Polícia Civil prende organização criminosa responsável por arrombamentos em caixas eletrônicos



Delegado Tiago Belieny


A Polícia Civil desarticulou uma associação interestadual especializada em arrombamentos de bancos com uso de maçaricos para corte de terminais de autoatendimento, conhecidos como caixas eletrônicos. Cinco homens foram presos, na madrugada desta sexta-feira, 28, em Belém e Ananindeua, na região metropolitana de Belém, por policiais civis da Divisão de Repressão a Crime Organizado (DRCO). Com os presos, a equipe de policiais civis apreendeu diversas equipamentos, como cilindros de gás, macaco hidráulico, maçarico, bateria, entre outros, usados nos cortes dos caixas eletrônicos. Outros dois integrantes da mesma associação criminosa foram presos, em maio deste ano, após desembarcar no Aeroporto Internacional Julio Cézar Ribeiro, em Belém.

Os presos são Adelino Nascimento Souza Amaral; o catarinense Jonathan Soares Laurindo, especialista nos equipamentos; Miguel Reinaldo Fernandes Paula, dono de uma oficina mecânica, no bairro de Val-de-Cans, usada como base de encontro do bando; Demison Corrêa Lobato, e o subtenente da Polícia Militar do Pará, Nelson Santos das Chagas.

Três carros usados pelo grupo foram apreendidos. Com o policial militar, foi apreendida uma pistola calibre ponto40 com munição, uma máscara-capuz, tipo brucutu; luvas e um equipamento HT para comunicação via rádio.

Segundo o delegado Tiago Belieny, titular da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos a Bancos e Antissequestro, vinculada à DRCO, a prisão dos acusados ocorreu após o arrombamento de uma agência do Banco do Brasil, situada no bairro de Águas Brancas, em Ananindeua. No momento em que o grupo tentava cortar o terminal de caixa eletrônico, o alarme de segurança do banco disparou, o que fez com que os criminosos fugissem do local. Logo em seguida, a equipe policial foi acionada e passou a investigar o crime. Durante as investigações, dois dos cinco acusados foram presos no bairro do 40 Horas, em Ananindeua, para onde haviam fugido.

Em seguida, os policiais civis conseguiram localizar os outros três acusados em uma oficina mecânica, na Avenida Julio César, em Val-de-Cans, onde as apreensões foram realizadas. Os presos foram autuados em flagrante por associação criminosa, tentativa de furto qualificado e dano ao patrimônio. Outros dois integrantes do grupo fugiram. Conforme o delegado, o grupo atua em ações criminosas nessa modalidade em outros Estados brasileiros e contam com a atuação de catarinenses. Com Jonathan, já são três catarinenses presos somente este ano em Belém na mesma prática criminosa. O grupo esteve no Estado da Bahia, em maio deste ano, quando tentaram arrombar um caixa eletrônico, mas o crime não deu certo. 

OUTROS ENVOLVIDOS Em maio deste ano, outros quatro acusados de integrar o mesmo grupo foram presos em Belém e Vitória, capital do Espírito Santo, logo após desembarcarem nos aeroportos das cidades. As prisões foram realizadas em uma operação conjunta das Polícias Civis dos Estados do Pará e Espírito Santo. Na ação conjunta, foram presos, no momento em que chegavam ao Aeroporto Internacional de Belém, o catarinense Paulo Cézar Pires, 35 anos, de apelido Testa, e o paraense Carlos Alberto Cunha de Oliveira, 34, conhecido como Gordo.

Ao mesmo tempo, foram presos, no Aeroporto de Vitória (ES), por uma equipe de policiais civis do Espírito Santo, os capixabas Thiers Rodrigo Pimentel Goes, 34, e Elio Corrêa Rezende, 39. As prisões foram realizadas na tarde do dia 30 de maio. O grupo foi preso logo após ter praticado um arrombamento em um caixa eletrônico na cidade de Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador, na Bahia. Após o crime, os acusados seguiram de avião para os Estados do Espírito Santo e Pará. Com os presos, foram apreendidos vários equipamentos, como maçarico, mangueiras, chaves de fendas, alicates e pés-de-cabra, usados nos crimes.