Polícia Civil autua acusados de furto e violência doméstica em Ipixuna do Pará


Polícia prende homem por espancar mulher em Ipixuna do Pará (Foto: Divulgação/Polícia Civil)


A Polícia Civil autuou em flagrante, nesta segunda-feira, 7, duas pessoas pelos crimes de furto e violência doméstica contra mulher, em Ipixuna do Pará, nordeste do Estado. Um dos presos é Gilberto Sousa Lopes que foi detido por uma guarnição da Guarda Municipal logo após arrombar e cometer furtos em uma residência na sede da cidade. O outro preso é Domingos dos Santos, que foi preso em flagrante por policiais militares, logo após espancar a própria esposa, na comunidade Diamantina, zona rural do município.

Segundo o delegado Raphael Sousa, titular da Delegacia do município, o preso Gilberto Lopes já tem passagens pela Polícia Civil por ter cometido roubos e furtos na cidade de Marituba, na região metropolitana de Belém. Com a prisão dele em flagrante, detalha o delegado, será investigado se o indiciado tem participação em outros furtos em residências em Ipixuna do Pará.

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA Já o preso Domingos dos Santos foi apresentado na Delegacia do município para responder por violência doméstica contra mulher. Em depoimento, a vítima afirmou que foi espancada pelo acusado, porque ele teria exigido que ela fizesse os afazeres domésticos, porém a mulher não teve condições de fazer por estar sonolenta. Ela contou ao delegado que sofre de problemas psiquiátricos e que estava sob efeito de remédios controlados. O acusado, por sua vez, nega ter agredido a mulher.

Ele afirmou ao delegado, em depoimento, que já encontrou a mulher lesionada ao chegar em casa e que a vítima teria lhe dito que havia caído. A mulher apresentava marcas de agressão no rosto e ficou com os olhos roxos. Segundo o delegado, durante a lavratura do flagrante, a Comarca Judiciária de Ipixuna do Pará foi comunicada via ofício sobre a necessidade de permanência do acusado na condição de preso, por causa da gravidade das lesões. O acusado está recolhido no aguardo da decisão da Justiça.