Celpa já registra mais de 2 mil casos de falta de energia em 2018 por causa de pipas


Pipas devem ser soltas longe da fiação elétrica.  (Foto: Reprodução/TV Fronteira)


Mais de 2 mil ocorrências de falta de energia elétrica já foram registradas pela Celpa em 2018 no Pará, ocasionadas pela brincadeira de pipas. Somente entre o mês de maio e os primeiros dez dias do mês junho, as pipas foram responsáveis por cerca de 750 ocorrências em todo o estado, um aumento de 15% em relação ao mesmo período do ano passado. O alerta nesta época de férias é que as pipas fiquem longe da fiação elétrica.

Segundo a Celpa, só na Região Metropolitana de Belém foram aproximadamente 300 casos de interrupção motivados por ‘papagaios’ na fiação elétrica; Santarém aparece com cerca de 200 ocorrências. Em seguida vem Capanema, com 125 casos; seguido de Bragança, com 110 e Marabá, com 68 interrupções motivadas pela brincadeira.

Riscos
Os ‘papagaios’ que ficam enroscadas nos cabos exigem ações de reparos para retirada da fiação. O executivo da área de Segurança da Celpa, Alex Fernandes, orienta sobre os riscos da brincadeira.

“Quando as pipas ficarem engatadas na fiação elétrica, jamais deve ser feito qualquer esforço para soltá-las, pois o contato de um cabo com o outro pode causar curto-circuito e descargas elétricas, podendo levar o cidadão à morte. Em hipótese alguma deve-se usar barras de ferro, trilhos de cortina, pedaços de madeira e outros materiais que são condutores de eletricidade para retirar as rabiolas dos fios. Lembrando que acidentes envolvendo a fiação elétrica podem ser fatais”, alerta o executivo.
Em 2017, milhares de pessoas em todo o Pará foram prejudicadas pela prática da atividade próximo a fiação: foram mais de sete mil e quinhentas ocorrências, juntando os meses de janeiro, maio, junho e julho.

Por G1 PA
Tecnologia do Blogger.