Homem que se diz “Pastor” é preso pela segunda vez por estuprar crianças





A Polícia Civil prendeu, nesta quarta (20), em cumprimento a mandado de prisão preventiva, Moisés Soares de Souza, 55 anos, conhecido como Pastor Moisés, acusado de estuprar uma criança de nove anos de idade. A prisão foi cumprida por policiais civis da Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente (DEACA) de Ananindeua, em decorrência de inquérito policial instaurado para apurar o crime. A ordem de prisão foi expedida pela 4ª Vara Criminal da Comarca Judiciária de Ananindeua mediante solicitação da delegada Gérsica Veiga, responsável pelo inquérito policial instaurado para apurar o abuso sexual.

As investigações constataram que Moisés, aproveitando-se do fato de ser vizinho da vítima e da confiança pela sua posição de líder religioso, teria cometido o abuso sexual contra a menor. O crime foi comunicado à Delegacia, cuja equipe policial passou a investigar os fatos. A vítima foi ouvida e encaminhada aos exames necessários à apuração do crime. Com base nas provas, a delegada representou junto à Justiça pela custódia preventiva de Moisés. A prisão foi efetuada pela equipe policial composta pela delegada Gersica Veiga, escrivão João Batista e investigadores Ionilde Azedo, Domingos e Francimarley Soares. 

Segundo a delegada Joseângela Santos, diretora da DATA (Divisão de Atendimento ao Adolescente), de Ananindeua, Moisés já respondeu outro inquérito policial, no ano de 2013, também pelo crime de estupro de vulnerável, contra uma menor. A policial civil ressalta que o atendimento na DATA de Ananindeua, onde está sediada a DEACA, está atendendo casos de violência sexual contra crianças e adolescentes, nos municípios de Ananindeua e Marituba, na região metropolitana de Belém.
Tecnologia do Blogger.